20 junho 2017

Carregado de autoridade

A floresta ainda arde
mas este grito de alma merece compreensão e respeito


« (...) Dizemos isto, mas não nos sai da boca este sabor a raiva e lama, a raiva e carvão negro, a raiva e a um infinito lamento … Eram as horas certas em todos os relógios (perdoa-me Garcia Lorca), mas nos nossos relógios só podem rimar a raiva e a dor pelo que não podia ter acontecido… no sábado 17 de Junho de 2017, em Pedrógão Grande.
Que raiva e dor não poder fazer nada, quando tanto podia ter sido feito!»
    Parágrafo final do
artigo de Agostinho Lopes
aqui em abrilabril

França - como foi e como seria

Se isto não o é, o que é então
um «escrutínio de ladrões» ?


como seria com um método proporcional
 puro em círculo nacional



Não é demais chamar a atenção para que os defensores de sistemas eleitorais maioritários (a uma ou duas voltas) verdadeiramente o que estão a defender é a desigualdade na eficácia de voto entre cidadãos ou, dito de outra maneira, que em termos eleitorais há votos de cidadãos que valem muito mais do que os votos de outros.

18 junho 2017

2ª volta das legislativas francesas

Mau mas dizia-se
que ia  ser pior




Nada deve fazer esquecer que este resultado final
em boa parte é de
vido ao sistema eleitoral
maioritário a duas 
voltas
(que permite que o
partido de Macron com uma influênca real
 de 32% - a sua 
votação  na 2ª volta - obtenha no final 62,5%
do conjunto de deputados). 

Incêndio em Pedrogão Grande

19 58  62 mortos,
uma tragédia imensa



Não há mais palavras apropriadas. A não ser espanto, comoção e a ideia de como as nossas vidas são frágeis.